Vencer a crise reinventando a forma de ganhar a vida com a internet.

Desde sempre que a concorrência existe entre empresas, empresários e até mesmo entre colegas. Para as empresas e para os empresários as regras estavam mais ou menos definidas, os grandes são sempre grandes e os pequenos são sempre pequenos.
Essa relação lembra-me sempre a do tubarão com a rêmora, esta que se fixa ao tubarão comendo os restos das presas que ele já não quer comer. E se a rêmora tivesse as mesmas oportunidades que o tubarão? E se a rêmora pudesse também escolher a sua presa e comer o que o desejasse, em vez das sobras do tubarão?
Hoje, com os meios tecnológicos que se encontram disponíveis passamos a ter as mesmas ferramentas e dispormos todos dos mesmos meios.
Quando pretendíamos comunicar os custos eram muito elevados, pois os canais de comunicação eram escassos e havia muita procura.
Agora temos anónimos que se transformam em estrelas de um dia para o outro, onde cada um de nós é um comentador e onde podemos chegar a milhões.
Temos as ferramentas, temos os meios só falta a vontade e a estratégia.
Os clientes já não se conquistam com as montras das lojas, conquistam-se sim na maior montra de todas a internet. Quando procuramos um produto, um serviço ou até mesmo uma pessoa o que fazemos é pesquisar nessa montra, na internet, será com essa informação que tomamos depois a decisão.
Conheço muitos empreendedores que após algumas derrotas perceberam que as possibilidades nos meios tecnológicos poderiam mudar a sua forma de ganhar a vida. Criaram negócios a partir das ferramentas e dos meios disponíveis, entenderam que em vez de tentar vender produtos ou serviços da forma tradicional poderiam chegar a centenas de clientes vendendo muito mais.
Não são só lojas online, são também serviços e conhecimento.
Os portugueses gastaram três mil milhões de euros em compras na internet no ano passado, segundo um estudo da SIBS. Há mais de quinhentos mil portugueses a efetuar compras com o sistema PayPal e quatro milhões na península Ibérica.
Pense digital!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*